CAE aprova incentivo à compra de alimentos orgânicos pelo governo

O governo deve dar prioridade à compra de alimentos orgânicos e de agricultores familiares. A proposta (PLS 240/2014) regulamentação do Programa de Aquisição de Alimentos aprovada na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). O projeto também admite que alimentos orgânicos possam custar até 30% a mais. A relatora, senadora Lúcia Vânia (PSB–GO), defendeu o projeto de lei.

Ouça os detalhes no áudio do repórter da Rádio Senado Bruno Lourenço.

Fonte: https://www12.senado.leg.br/noticias/audios/2017/11/cae-aprova-incentivo-a-compra-de-alimentos-organicos-pelo-governo

Anúncios
Publicado em Notícias

Syngenta patrocina viagem de parlamentares ruralistas brasileiros à Suíça

Parlamentares brasileiros integrantes da bancada ruralista realizaram uma viagem à Suíça com o apoio da transnacional Syngenta, uma das maiores produtoras de agrotóxicos. A visita ao país ocorreu após a Agência Nacional da Vigilância Sanitária proibir o uso e comercialização do paraquate, agrotóxico banido em diversos países.

Um documento obtido com exclusividade pelo Brasil de Fato, aponta que a viagem foi bancada pela Câmara de Comércio Suíço-Brasileira, com apoio da Syngenta e da própria Confederação Suíça.

O roteiro da viagem incluía, entre outras coisas, visitas ao laboratório de desenvolvimento de produtos da Syngenta, na cidade de Stein, e ao Centro de Inovação da Philip Morris Internacional, em Neuchâtel.

Em um dos momentos na Suíça, em 17 de novembro, em visita ao Secretário de Estado para Formação, Pesquisa e Inovação, Mauro Dell’Ambrogio, os parlamentares foram alvo de um protesto organizado pelas organizações não-governamentais suíças Public Eye e Multiwatch.

Durante as discussões sobre a proibição do paraquate, a Frente Parlamentar Agropecuária, conhecida como bancada ruralista, interveio junto ao presidente golpista Michel Temer, manifestando preocupação com a possibilidade de a substância ser banida do país. As informações são de documento da Anvisa disponível online.

A substância produzida pela Syngenta é altamente tóxica, tendo sido proibida em mais de 40 países, incluindo toda a União Europeia e Suíça, país onde é produzido. Em 2011, um estudo estadunidense dos Institutos Nacionais de Saúde apontou correlação entre o emprego do paraquate por trabalhadores rurais e o desenvolvimento da doença de Parkinson.

Os parlamentares que participaram da viagem são:  Ana Amélia (PP-RS); Antonio Goulart (PSD-SP); Covatti Filho (PP-RS); Julio Delgado (PSB-MG); Sergio Souza (PMDB-PR); e Valdir Colatto (PMDB-SC). A comitiva foi acompanhada por três executivos da filial brasileira da Syngenta.

Segundo informações obtidas pela reportagem, Jerônimo Goergen (PP-RS) e Tereza Cristina (sem partido-MG) também foram convidados pela Câmara de Comércio Suíço-brasileira, mas não participaram da visita.

Fonte: https://www.brasildefato.com.br/2017/11/23/syngenta-patrocina-viagem-de-parlamentares-ruralistas-brasileiros-a-suica/

Publicado em Notícias

DF regulamenta política de agroecologia e produção orgânica

Decreto assinado pelo governador Rodrigo Rollemberg cria câmara setorial para elaborar plano de fomento e organizar o setor. Também foram anunciados repasses que totalizam R$ 5,8 milhões para a agricultura

A agroecologia e a produção de orgânicos serão estimuladas no Distrito Federal. Decreto assinado pelo governador Rodrigo Rollemberg na tarde desta quinta-feira (16), em cerimônia no Palácio do Buriti, facilita o financiamento para essas atividades e prioriza o setor em compras públicas.

Saiba mais:  https://www.agenciabrasilia.df.gov.br/2017/11/16/df-regulamenta-politica-de-agroecologia-e-producao-organica/

Publicado em Notícias

Sentidos sobre agroecologia na produção, distribuição e consumo de alimentos agroecológicos em Florianópolis, SC, Brasil

O objetivo deste estudo foi descrever os sentidos atribuídos à agroecologia por atores da rede de produção e consumo de alimentos agroecológicos, no município de Florianópolis. O estudo contou com cinco participantes: um agrônomo, um nutricionista, um produtor, um comerciante e um consumidor. O referencial epistemológico e metodológico foi o construcionismo social. Os sentidos descritos foram: o alimento saudável e apto à certificação; a produção sustentável; o comércio justo; a cultura do campesinato; as relações de reciprocidade. Na análise dos resultados, encontraram-se dois eixos principais: sentidos relativos, de forma direta e indireta, à inserção de agroecologia nos mercados; e os sentidos relativos à agroecologia como um movimento em direção à construção de um outro modelo de sociedade. Prevaleceu o pressuposto da multiplicidade, na qual as diversas narrativas nos possibilitam ampliar o debate e percepções sobre a temática.

Veja o estudo completo: https://scielosp.org/article/ssm/content/raw/?resource_ssm_path=/media/assets/icse/v21n62/1807-5762-icse-1807-576220160385.pdf

Publicado em Notícias

COCERAL – Decepcionado e muito preocupado com a não decisão sobre o glifosato

Bruxelas, 9 de novembro de 2017 –  COCERAL lamenta que não tenha sido tomada nenhuma decisão durante a reunião hoje do Comitê Permanente sobre a proposta da Comissão Européia de reautorizar o glifosato.
COCERAL solicita uma autorização de 15 anos para um produto considerado seguro pela Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos e pela Agência Europeia dos Produtos Químicos.

A secretária-geral Teresa Babuscio disse: “O impasse no glifosato prejudica a credibilidade das instituições da UE e dos órgãos científicos independentes. Questionar a reafirmação completa do glifosato e ignorar a evidência científica sólida por trás de sua segurança estabeleceria um precedente perigoso que ameaçava as decisões de políticas científicas em a UE “.
Ela acrescentou: “A confiança na ciência é essencial. A negociação política atual sobre a reafirmação do glifosato pelos decisores ignorando as conclusões de suas próprias agências científicas é deplorável e não beneficia ninguém”.
Publicado em Notícias

Seminário Alimentação, Agricultura e Mudanças Climáticas

Convidamos a todas e todos que nos acompanham!

Seminário debaterá mudanças climáticas, agricultura e alimentação saudável

Evento acontece na quarta-feira (8), na Alesc, e contará com a participação do fundador do Slow Food Internacional, Carlo Petrini.

A Câmara de Vereadores de Florianópolis realizará, em parceria com a Assembleia Legislativa de Santa Catarina, o Seminário Alimentação, Agricultura e Mudanças Climáticas, com a participação do fundador e presidente do Slow Food Internacional, Carlo Petrini, considerado uma das 50 pessoas que poderiam salvar o mundo pelo jornal The Guardian, e vencedor do prêmio Campeão da Terra, por sua inspiração e ação.

O evento acontecerá na quarta-feira (8), a partir das 13h30, no Plenarinho Paulo Stuart Wright, na sede do Poder Legislativo catarinense, e debaterá políticas de produção orgânica, sua relação com o meio ambiente e a segurança alimentar.

Proposto pelo deputado Cesar Valduga (PCdoB), por indicação do vereador Marco José de Abreu, o Marquito (PSOL), o seminário também abordará iniciativas legislativas de incentivo a agroecologia e redução do uso de agrotóxico.

Inscrições Gratuitas: https://goo.gl/GkNRwj

#slowfood #CardápiodeMudanças #alimentação #agricultura#mudançasclimaticas

CONVIDADO ESPECIAL: CARLO PETRINI

Novos modelos de economias locais e a comercialização dos produtos da agricultura familiar e da biodiversidade brasileira.

Carlo Petrini, jornalista, escritor, presidente e um dos fundadores do Slow Food Internacional, é promotor da valorização de alimentos bons, justos e limpos. Considerado uma das 50 pessoas que poderiam salvar o mundo pelo jornal The Guardian (2008). Foi vencedor do prêmio Campeão da Terra, por sua “inspiração e ação (PNUD, 2013).

Embaixador Especial da FAO na Europa para a Estratégia Fome Zero (2016), por ter contribuído para chamar a atenção da opinião pública sobre necessidade de melhorar a agricultura na Europa e de garantir uma cadeia alimentar sustentável.

Público Alvo do Seminário
Produtores rurais e urbanos de alimentos orgânicos, pesquisadores, estudantes, professores, servidores públicos e demais interessados.

Objetivo
Debater sobre as políticas de produção orgânica e sua relação com o meio ambiente, em especial sua relação para garantir a segurança alimentar.

PROGRAMAÇÃO DO SEMINÁRIO

Quarta, 08 de novembro

13:30h – Credenciamento

14:00h – Abertura

14:30h – Palestra: A agricultura é causa e vitima ao mesmo tempo das mudanças climáticas. Caminhos, perspectivas e ferramentas.
Palestrante: Carlo Petrini

15:30h – Palestra: Agroecologia: comida de verdade no campo e na cidade.
Palestrante: Vereador Marquito – Marcos José de Abreu

16:00h – Palestra: Políticas Estaduais de Produção Orgânica e Redução de Agrotóxicos Palestrante: Deputado Cesar Valduga

16:30h – Debate

17:30h – Encerramento

 

Publicado em Notícias

Festa do Morango – Taquaras – Rancho Queimado De 24 a 26 de novembro de 2017

Festa do Morango – Taquaras – Rancho Queimado De 24 a 26 de novembro de 2017.

Publicado em Notícias