Estudo revela impacto ambiental de culturas geneticamente modificadas

pesticidas.jpg

De acordo com um novo estudo do economista Federico Ciliberto da Universidade de Virginia, a adoção generalizada de culturas geneticamente modificadas causou uma redução do uso de inseticidas, mas um aumento do uso de herbicidas, à medida que as ervas daninhas se tornaram mais resistentes.

O trabalho de investigação – que utilizou dados de mais de 5000 agricultores de soja e de 5000 agricultores de milho, nos Estados Unidos, de 1998 a 2011 – é considerado o maior estudo sobre culturas geneticamente modificadas e uso de pesticidas até à data, destacando-se de anteriores trabalhos, limitados a dados de apenas um ou dois anos.
“O facto de que dispomos de 14 anos de dados (…) de agricultores espalhados pelos EUA torna este estudo muito especial”, declarou o economista. “Temos observações sucessivas dos mesmos agricultores e podemos ver quando eles adotaram sementes geneticamente modificadas e como isso modificou o seu uso de químicos.”

Saiba mais: http://www.theuniplanet.com/2016/10/estudo-revela-impacto-ambiental-de.html

Anúncios
Esse post foi publicado em Notícias. Bookmark o link permanente.