Pressão do consumidor leva as indústrias de carne a mudanças

Tendência é a exigência de produtos mais naturais, sem o uso excessivo de aditivos químicos e medicamentos, nos mercados globais.

São Paulo – A tendência global de o consumidor exigir produtos mais naturais, sem o uso excessivo de aditivos químicos e medicamentos, está obrigando indústrias de carnes a reverem seus processos de fabricação para atender às novas demandas. Uma das principais articulações neste sentido – e alvo de muitos movimentos da sociedade civil ligados à alimentação saudável – é a redução do uso de antibióticos nas criações de bovinos, aves e suínos.

O desafio é manter os atuais níveis de produtividade e baixo custo, substituindo os atuais antibióticos por ingredientes naturais, como prebióticos, probióticos e ácidos orgânicos, além de fazer uso de diferentes estratégias de manejo, nutrição e sanidade. No caso de frangos, por exemplo, o uso dos produtos naturais pode significar gastos maiores na criação.

A boa notícia é que a rápida adesão das indústrias ao novo modo de criação pode fazer com que, em menos de dez anos, a produção, principalmente de aves, fique tão ou mais competitiva.

O fundador da consultoria veterinária belga Vetworks, Maarten De Gussem, aposta nesta tendência: “Há cinco anos eu diria que este tipo de produção (com uso mínimo de antibióticos) era sempre mais custoso. Hoje, eu digo que depende e, daqui a menos de dez anos, será mais competitiva”, disse.

Saiba mais: http://new.d24am.com/noticias/economia/pressao-consumidor-leva-industrias-carne-mudancas/160061

Anúncios
Esse post foi publicado em Notícias. Bookmark o link permanente.