Utilização de Urina de Vaca como Biofertilizante na Produção de Mudas de Alface

Objetivou-se, no presente estudo, avaliar diferentes doses de urina de vaca no desenvolvimento vegetativo das mudas de alface. O experimento foi conduzido em casa de vegetação localizada na Universidade Estadual de Goiás – UEG, Unidade de Santa Helena de Goiás. Empregou-se o delineamento de blocos casualizados (DBC), com 6 tratamentos (doses) e quatro blocos com parcelas subdivididas. Cada parcela do bloco foi subdividida em 9 subparcelas (9 plantas), totalizando 216 plantas no experimento e um total de 4 bandejas contendo 54 tubetes, e o substrato comercial utilizado foi o Plantmax. Os tratamentos consistiram de 6 concentrações de urina de vaca: 0% (testemunha), 3%, 6%, 9%, 12%, 15%. O volume de calda aplicada por parcela foi de 100 ml. Aos 7 dias após a emergência das plantas. As avaliações foram feitas aos 21 dias após a geminação das plantas, e os parâmetros avaliados foram: altura de planta, comprimento de raiz, massa verde da parte aérea e massa verde da raiz. Os resultados foram submetidos à análise de variância e aplicado o teste de regressão para comparação entre as médias. Verificou-se que a urina de vaca aplicada exerce efeito biofertilizante e bioestimulante no desenvolvimento das mudas de alface e a resposta máxima à urina foi observada na concentração de 15%. Notou-se também que o modelo de regressão linear foi o que melhor se ajustou ao conjunto de dados.

Saiba mais: Uso do Biofertilizante Urina de Vaca na Produção de Mudas de Alface

Anúncios
Esse post foi publicado em Notícias. Bookmark o link permanente.