A CPOrg/SC entende como negativa para a sociedade, a decisão da Agência de Proteção Ambiental dos EUA ao aprovar a segurança do glifosato

A Agência de Proteção Ambiental dos EUA (USA EPA – Environment Protection Agency) publicou ontem (02/05/2016) sua classificação oficial do glifosato como “não é susceptível de ser cancerígeno para os seres humanos”. Esta é a conclusão publicada do Cancer Assessment Review Committee (CARC) e é parte de sua revisão de registro contínuo do herbicida glifosato.

A CPOrg/SC se manifesta publicamente contra esta decisão que não atende o interesse da sociedade, visto que o agrotóxico glifosato foi classificado em março de 2015 como potencial cancerígeno pela IARC – International Agency for Research on Cancer (Agencia Internacional para Pesquisa do Câncer) e Organização Mundial de saúde (OMS), desta forma beneficiando apenas interesses comerciais de grandes indústrias produtoras destas substancias.

O glifosato é uma substância química sintetizada, desenvolvido para matar qualquer tipo de planta, principalmente perenes. Patenteado no início de 1970, introduziu ao mercado consumidor um agrotóxico de amplo uso e rapidamente foi utilizado por todo o mundo. Desde a sua patente expirou em 2000, o glifosato tem sido comercializado por várias empresas e várias centenas de produtos agrotóxicos que contêm glifosato para uso em diversas culturas agrícolas.
Fonte: https://www.regulations.gov/#!documentDetail;D=EPA-HQ-OPP-2009-0361-0001

Anúncios
Esse post foi publicado em Notícias. Bookmark o link permanente.